lmsuplementosestetica@gmail.com
962 876 711 / 926 669 319

Titulo

conteudo
17
Out

Benefícios do Ómega-3

Todos podem usufruir dos benefícios oferecidos pelo Ómega-3, independentemente da faixa etária, sexo ou estilo de vida. Saiba mais em nosso artigo!

Nas últimas duas décadas, várias pesquisas comprovaram os impactos benéficos dos ácidos gordos ómega-3 em nossa saúde. O consumo regular desses ácidos gordos é extremamente importante para crianças, adultos e atletas. Isso porque são cruciais para o funcionamento normal do coração e do sistema coronariano, além de contribuírem para o cérebro. Atualmente, está ganhando cada vez mais terreno o conceito de que as gorduras são prejudiciais para as pessoas e que, por esse motivo, precisamos reduzir a quantidade ingerida, porque causam obesidade e aumentam o nível de triglicerídeos no corpo. Mas isso não é uma verdade completa. O que realmente importa é que tipo de gordura e em que proporção a consumimos.

Vamos ver esses impactos na vida de um atleta!

O QUE É O ÓMEGA-3 E POR QUE ELE É IMPORTANTE?

A estrutura dos ácidos gordos do tipo ómega consiste em uma ou duas ligações duplas, e a localização das ligações indica o nome do ácido gordo. Isso significa que a ligação dupla do ácido gordo ómega-3 está localizada em terceiro lugar, enquanto a ligação dupla do ácido gordo ómega-6 está localizada em sexto lugar.

Os ómegas 3 e 6 são ácidos gordos essenciais, mas, devido à nutrição atual, consumimos uma quantidade maior de ácidos gordos ómega-6. Esse desequilíbrio leva ao desenvolvimento de várias doenças crônicas.

Os ácidos gordos ómega-3 são poli-insaturados, sendo que os mais conhecidos são o EPA (ácido eicosapentaenoico), o DHA (ácido docosaexaenoico) e o ALA (ácido alfa-linolênico).   Seu consumo regular, devido ao seu efeito anti-inflamatório, é capaz de reduzir o risco de inúmeras doenças, como enfermidades cardiovasculares, Alzheimer e determinados tipos de câncer. O consumo de ácidos gordos também ajuda durante o tratamento de diabetes, pressão alta e doenças de pele. Para atletas, a ingestão adequada também é crucial para garantir a manutenção do sistema cardiovascular e também por causa do impacto na redução da pressão arterial. Além disso, os ácidos gordos são amplamente utilizados para melhorar a função pulmonar e prevenir a asma.

COMO O CORPO PODE CONSEGUIR ÁCIDOS GORDOS?

Os ácidos gordos ómega-3 mais importantes, chamados EPA (ácido eicosapentaenoico) e DHA (ácido docosaexaenoico), fazem parte da nutrição humana desde os primórdios. Por serem essenciais, é necessário garantir que o corpo obtenha um suprimento regular desses ácidos.

Infelizmente, os alimentos que consumimos na atualidade não atendem às necessidades relativas aos ácidos gordos do corpo, a menos que você coma regularmente peixes e carne de animais de pasto, consideradas as melhores fontes naturais.

As fontes vegetais (linhaça, nozes) também contêm ácidos gordos ómega-3 na forma de ALA (ácido alfa-linolênico), mas o corpo precisa transformá-los em EPA e DHA, uma transformação com um nível de eficiência bastante baixo. Por isso, vale a pena confiar em fontes animais ou em suplementos dietéticos. Porém, é muito importante não apenas verificarmos a quantidade de ómega-3 contida no produto, mas também precisamos prestar atenção à proporção de EPA e DHA, porque pode ser que precisemos de 15 a 20 cápsulas diárias para alcançar o quantidade exigida.

A cápsula de Mega Ómega 3 em softgel contém ácidos gordos EPA e DHA em 70%, bem como vitamina E, que é um excelente antioxidante. Uma porção (2 cápsulas) contém 1000 mg de óleo de peixe, dos quais 400 mg são de EPA e 300 mg de DHA. Essa porção possui uma alta quantidade de ácidos gordos, o que faz com que o corpo realize a absorção com muita facilidade.

BENEFÍCIOS DO ÓMEGA-3 NO CORPO HUMANO

  1. O ÓMEGA-3 É CAPAZ DE COMBATER A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE

Os sintomas de pacientes que sofrem de depressão e ansiedade também apresentaram melhoria (1, 2, 3), e o EPA mostrou-se o mais eficaz (4). Reduz o nível de cortisol, que é desencadeado pelo estresse e também tem um impacto anticatabólico.

  1. REDUZ O CONTEÚDO DE GORDURA NO FÍGADO

No caso de doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA), o ómega-3 reduz a gordura e a inflamação do fígado. (56)

  1. PODE MELHORAR OS FATORES DE RISCO DE DOENÇAS CARDÍACAS

Ataque cardíaco e acidente vascular cerebral são as principais causas de morte no mundo atualmente. Pesquisadores apontaram que, em nações cujas pessoas consomem grandes quantidades de peixe, o número dessas doenças é muito menor. Além disso, descobriram o elo que isso tem com o consumo de ómega-3. (7, 8)

  1. PODE REDUZIR OS SINTOMAS DA SÍNDROME METABÓLICA

Os ácidos gordos ómega-3 podem melhorar também a resistência à insulina, os fatores de risco de inflamação e doenças cardíacas, além de reduzir o alto nível de gordura no sangue e a obesidade. (91011).

  1. MELHORA A SAÚDE DE OSSOS E ARTICULAÇÕES

ESTUDOS MOSTRAM QUE O ÓMEGA-3 PODE MELHORAR A RIGIDEZ DOS OSSOS DEVIDO AO AUMENTO DA QUANTIDADE DE CÁLCIO (1213). REDUZ TAMBÉM A DOR DURANTE O TRATAMENTO DA ARTRITE. (1415)

  1. DESEMPENHA TAMBÉM UM PAPEL FUNDAMENTAL NA MELHORIA DO DESEMPENHO ATLÉTICO

Pode melhorar o funcionamento do coração e pulmão, além de reduzir a pressão sanguínea e contribuir para diminuição da pressão sanguínea de ciclistas durante o treino. (1617). Ao melhorar a função do receptor de insulina (aumento da sensibilidade à insulina), os nutrientes (glicose, gordura, aminoácidos) podem entrar nas células com mais facilidade.

  1. AJUDA NA REGENERAÇÃO APÓS A ATIVIDADE FÍSICA

O aumento da ingestão de ómega-3 pode ser também um possível método de prevenção contra danos musculares causados pelo exercício físico. Pode, além disso, reduzir os danos e as dores musculares, bem como melhorar a função cardíaca/pulmonar e a força dos músculos (18, 1920). O impacto benéfico, na maioria dos casos decorrente do fato de os ácidos gordos ómega-3 serem incorporados à dupla camada fosfolipídica das membranas celulares (no cérebro e nos músculos também), torna-os mais flexíveis e eficazes na transmissão de sinais para os hormônios, com melhoria significativa.

  1. PODE TAMBÉM MELHORAR A SÍNTESE DE PROTEÍNAS MUSCULARES

Melhora as rotas da síntese de proteína mTOR, p70S6K, além de contribuir para o aumento do nível de testosterona (impacto anabólico). Dessa forma, dá suporte à regeneração dos tecidos conjuntivos e articulações, que estão frequentemente sob tensão física durante o treino do dia a dia. (21).

DOSAGEM RECOMENDADA

Com base nas recomendações, a quantidade sugerida de EPA e DHA para a função normal é de pelo menos 250 mg. Porém, para manter o nível normal de triglicerídeos no sangue, recomenda-se 2000 mg, enquanto a recomendação é de 3000 mg para manter a pressão arterial sob controle. A exigência é mais elevada para atletas. A maioria das organizações de saúde recomenda a ingestão diária combinada de EPA e DHA em uma quantidade mínima de 250 mg a 500 mg. Entretanto, de acordo com a Autoridade Europeia para Segurança dos Alimentos, os suplementos de ácidos gordos ómega-3 podem ser usados com segurança até uma quantidade diária de 5000 mg.

O uso excessivo pode ter consequências negativas também, o que deve ser levado em consideração. O impacto da redução da pressão arterial por causa do ómega-3 pode causar problemas para as pessoas que sofrem de pressão arterial baixa. No caso de pacientes com diabetes tipo 2, houve aumento do nível de açúcar no sangue no caso de uma ingestão diária de 8 g. No caso de pacientes que sofrem de sensibilidade ao alto teor de gordura, uma maior ingestão pode resultar em doença do refluxo ácido, azia, diarreia ou inchaço. Algumas experiências em animais descobriram que, pela alta ingestão de ácidos gordos ómega-3, pode haver aumento do risco de derrame hemorrágico, enquanto outros testes em humanos não mostraram relação com isso.

Recomenda-se consumir grandes quantidades ao longo do dia. Devem ser consumidos frios apenas, em temperatura ambiente. Há fácil dissolução em caso de exposição ao calor.

Os ácidos gordos ómega-3 são extremamente importantes para o corpo humano. Seu consumo regular, devido ao seu efeito anti-inflamatório, é capaz de reduzir o risco de inúmeras doenças, como as cardiovasculares e o Alzheimer. O consumo de ácidos gordos ajuda no tratamento de diabetes e pressão alta também. Para atletas, a ingestão desempenha um papel crucial na regeneração após o treino e na síntese de proteínas musculares.

O corpo é incapaz de produzir e é esse o motivo de precisarmos suprir as exigências do corpo por meio da nutrição. É comum em óleos vegetais e peixes de água salgada.

Não se recomenda exceder a ingestão diária de 3000 mg de ácidos gordos ómega-3 sugerida porque isso pode ter um impacto negativo no organismo e no sistema digestivo. É importante também prestar atenção à proporção de gorduras ómega-3 e ómega-6, porque, devido à nutrição atual, as pessoas começaram a ingerir mais ómega-6.

 

 

Leave a Reply