lmsuplementosestetica@gmail.com
962 876 711 / 926 669 319

Titulo

conteudo
22
Abr

Que suplementos tomar depois do treino?

Já falámos aqui sobre os suplementos que devemos tomar antes do treino (podes ver esse artigo aqui). Neste artigo vamos dizer-te que suplementos tomar depois do treino. Tem sempre em atenção que os suplementos devem ser um complemento a uma alimentação cuidada e equilibrada.

Antes de saberes que suplementos tomar depois do treino, deverás saber que o objectivo primordial após o treino deve ser recuperar. A recuperação nutricional imediatamente após o treino tem demonstrado melhorar o desempenho físico após o exercício, tanto no dia-a-dia como num próximo treino.

Os principais objectivos da nutrição nesta fase após o treino, são o reabastecimento e a reidratação corporal, reparação e crescimento do tecido muscular, melhorar as adaptações ao treino e apoiar o sistema imunitário.

A forma como realizamos essa recuperação depende do tipo e duração do exercício, dos objectivos de composição corporal e das preferências de cada um.

Que suplementos tomar depois do treino?

Abaixo indico alguns suplementos para tomar depois do treino, contudo é uma lista que deverá ser ajustada em função dos objectivos específicos de cada um.

  1. Proteína whey: a proteína whey é fundamental para o tecido muscular, uma vez que promove a sua recuperação, manutenção e construção. Em quantidades adequadas optimiza a resposta ao treino, bem como a sua recuperação, sem provocar efeitos adversos.
  2. BCAA’s (aminoácidos de cadeia ramificada): são 3 (leucina, isoleucina e valina) e têm um papel fundamental na contracção muscular. São encontrados naturalmente na carne, peixe, ovos, leite e derivados, nos frutos oleaginosos e no feijão. A sua toma após o treino ajuda a recuperar dos danos musculares efectuados durante a actividade, para além de mostrar associação com ganho de massa e força muscular. Não apresentam efeitos adversos.
  3. Barras proteicas: as barras proteicas são opções práticas para ingerir proteína após o treino. Apesar de se apresentarem num formato diferente, apresentam os mesmos benefícios do suplemento de proteína whey. A sua digestibilidade mais demorada pode retardar ligeiramente a absorção dos nutrientes, contudo são uma boa alternativa às opções (alimentos ou suplementos) comuns de proteína.
  4. Creatina: é um substrato energético usado pelos músculos em actividade de alta intensidade e curta duração. A toma de creatina potencia o aumento da força e intensidade das contracções musculares, e facilita as adaptações ao treino. Poderá nalguns casos apresentar alguns efeitos adversos, nomeadamente retenção de água, aumento de peso, rigidez muscular, cãibras. A dosagem varia de acordo com os objectivos e deve ser indicada por um profissional da área. É fundamental que o protocolo de suplementação da creatina esteja em consonância com o tipo de treino exercido.
  5. Glutamina: a glutamina actua no metabolismo de produção energética. Ela é comummente usada como auxiliar de recuperação, uma vez que ajuda na redução da dor e na recuperação da força muscular. É um suplemento que não apresenta efeitos secundários.
  6. Antioxidantes (vitamina C, vitamina E e Co-enzima Q10): os antioxidantes, encontrados maioritariamente nas frutas, legumes e frutos oleaginosos, minimizam os danos dos radicais livres no tecido muscular, reduzindo a fadiga muscular, a inflamação e as dores. Tem em atenção que elevadas doses destes nutrientes podem provocar distúrbios gastrointestinais, como cólicas, azia e diarreia. É importante moderação e aconselhamento junto de um profissional.

Estes são suplementos seguros que podemos implementar depois do treino. Uma abordagem sensata é a melhor opção para melhorarmos o nosso rendimento desportivo, por isso é fundamental estarmos informados relativamente à eficácia e segurança dos mesmos. Para além disso, os suplementos devem ser uma adição a uma alimentação cuidada, com boas escolhas e a uma boa hidratação, só assim promovem o seu efeito.