lmsuplementosestetica@gmail.com
962 876 711 / 926 669 319

Titulo

conteudo
01
Ago

Vitamina D, a Vitamina do Sol

A vitamina D é apelidada por muitos como a vitamina do Sol, mas ela é muito mais que isso. Fica a saber tudo acerca de uma das vitaminas mais importantes.

Imensas pessoas em todo o mundo, especialmente nos meses mais escuros de inverno em que os dias são mais curtos e nos países mais a norte menos agraciados com a luz solar direta, são notoriamente deficientes em Vitamina D.

A vitamina D é indispensável para manter os ossos fortes, e é também um importante aliado do sistema imunitário, e é fundamental para garantir o aporte de cálcio e fósforo necessários a uma boa mineralização dos ossos.

O presente artigo pretende abordar de forma mais elaborada os elementos expostos.

A IMPORTÂNCIA DA VITAMINA D

Vitamina D é o nome geral dado a um grupo de compostos lipossolúveis que são essenciais para manter o equilíbrio mineral no corpo, sendo também conhecida como vitamina D antirraquítica e colecalciferol.

A vitamina D é indispensável para manter os ossos fortes, e é também um importante aliado do sistema imunitário, explica Helena Canhão, reumatologista do Hospital Lusíadas Lisboa.

A vitamina D é diferente de todos os outros nutrientes. Na realidade, não se trata exatamente de uma vitamina, mas sim de uma hormona lipossolúvel, ou seja que apenas é absorvida pelo corpo na presença de uma fonte de gordura dietética, e tem como função principal favorecer a absorção de cálcio e o metabolismo ósseo.

O organismo humano necessita de um equilíbrio químico permanente para o seu funcionamento e o cálcio é um mineral fundamental. Garantir uma atividade como a contração de um músculo — incluindo o músculo cardíaco! — exige, por exemplo, que existam 9 a 11 mg de cálcio por cada decilitro de sangue em permanente circulação.

Nesse contexto, a vitamina D assume um papel regulador, sendo essencial para aquilo a que os médicos chamam a homeostase do cálcio, ou seja, a manutenção desse tal equilíbrio metabólico, importante também para a transmissão de impulsos nervosos, a coagulação sanguínea e outros processos enzimáticos ao nível das células.

OS PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DA VITAMINA D

  1. MELHORA O SISTEMA IMUNOLÓGICO

A vitamina D ajuda na proteção contra o desenvolvimento de condições auto imunes, além de constipações comuns menos graves e gripe, podendo prevenir respostas inflamatórias prolongadas ou excessivas.

A inflamação é muitas vezes a raiz de muitas doenças crónicas e doenças auto imunes tais como a esclerose múltipla, artrite reumatoide, síndrome do intestino irritável e outros distúrbios digestivos e pressão alta.

  1. CONTRIBUI PARA A SAÚDE ÓSSEA E DOS DENTES

A vitamina D desempenha um papel importantíssimo na absorção de cálcio para os ossos. O calcitriol (vitamina D convertida) trabalha com a hormona da paratiróide para manter os níveis de cálcio estáveis.

A deficiência de vitamina D pode resultar no amolecimento dos ossos ou raquitismo. Além disso, a falta dela aumenta o risco de desenvolver osteoporose e fraturas.

  1. AJUDA A PREVENIR OS DIABETES

O cálcio é necessário para a secreção de insulina, e a vitamina D promove a absorção e utilização do mesmo, contribuindo para a regulação da secreção da mesma. Níveis regulados de insulina são fundamentais para evitar os diabetes.

Há também evidências científicas crescentes que ligam baixos níveis de vitamina D ao surgimento de diabetes.

  1. AJUDA A EVITAR DOENÇAS CARDÍACAS

Várias pesquisas recentes observaram que a vitamina D está ligada ao aumento dos riscos de doenças cardiovasculares, uma vez que ela está envolvida na regulação da pressão arterial, níveis de colesterol e inflamação.

Pessoas com níveis de vitamina D deficientes têm maior probabilidade de morrer de doenças cardíacas coronárias e outros sintomas relacionados ao coração.

  1. PODE PROTEGER CONTRA O CANCRO

Os sintomas de deficiência de vitamina D têm sido relacionados com o aumento dos riscos para o desenvolvimento de cancro, especialmente cancro da mama, cólon e próstata. A vitamina D desempenha um papel importante em fatores que influenciam o crescimento do tumor, diferenciação celular e a morte celular. O aumento da exposição à luz solar e dos níveis circulantes de vitamina D estão associados à redução da ocorrência e mortalidade em muitos tipos de cancro.

  1. PODE COLABORAR COM A REGULAÇÃO HORMONAL E AJUDAR A MELHORAR O HUMOR

Ao agir como uma hormona e afetar a função cerebral, a deficiência de vitamina D tem sido associada a um aumento do risco de transtornos de humor, incluindo depressão, transtorno afetivo sazonal e problemas graves de humor durante a TPM, insónia e ansiedade.

Níveis baixos de vitamina D também podem interferir na produção adequada de testosterona e estrogénio, levando a desequilíbrios hormonais com sintomas indesejáveis.

  1. PODE AUXILIAR NA MELHORIA DA CONCENTRAÇÃO, APRENDIZAGEM E MEMÓRIA

A vitamina D também afeta a nossa capacidade de tomar decisões, concentrar e reter informações.

Pessoas com níveis mais baixos de vitamina D têm um desempenho mais fraco em exames padronizados, podem ter capacidades de tomada de decisão deficientes e têm dificuldades com tarefas que exigem foco e atenção.

Existe também dados médicos que indicam uma correlação entre os baixos níveis de vitamina D e um risco aumentado para o desenvolvimento de esquizofrenia e esclerose múltipla.

FONTES DE VITAMINA D

A vitamina D apresenta-se na forma de vitamina D2 (ergocalciferol) e vitamina D3 (colecalciferol). O ergocalciferol é de origem vegetal e pode ser preparado comercialmente pela irradiação do ergosterol do levedo ou de esteróis de plantas, ao passo que o colecalciferol é de origem animal e é formado pela irradiação ultravioleta sobre o 7-desidrocolesterol. (1)

A vitamina D pode ser obtida através da alimentação, mas é sobretudo sintetizada através da pele. As peles escuras podem ter mais dificuldade em sintetizar a vitamina D mas, em média, a exposição a raios ultravioleta de intensidade quatro a cinco, por um período de 15 minutos ou mais, permite a ativação da provitamina presente na pele. Também existem alimentos ricos em vitamina D:

  • Óleo de fígado de bacalhau;
  • Peixes gordos;
  • Leite e derivados;
  • Iscas de fígado;
  • Cogumelos e leveduras.

A vitamina D pode também ser tomada em forma de suplementos alimentares dos quais falaremos mais à frente.

DÉFICE DE VITAMINA D

A vitamina D é fundamental para garantir o aporte de cálcio e fósforo necessários a uma boa mineralização dos ossos. Quando há falta de cálcio, surgem as deformações que conhecemos como raquitismo (nas crianças) ou osteomalacia (nos adultos). Além disso, também sabemos que o cálcio está implicado nas funções celulares, favorecendo nomeadamente as células do sistema imunitário.

Mesmo que por vezes a relação causa-efeito não esteja ainda totalmente identificada, vários estudos têm demonstrado existir uma relação entre a carência de vitamina D e diversas doenças, nomeadamente patologia cardiovascular, inflamatória, neoplásica (cancro), respiratória, ginecológica e neurológica, entre outras. Por regra, a carência é assintomática mas quando o défice de vitamina D é acentuado podem surgir alguns sintomas:

  • Fadiga, cansaço;
  • Sensação de fraqueza;
  • Sudorese excessiva;
  • Dores nos ossos;
  • Malformações ósseas.

Os fatores de risco de défice de vitamina D são:

  • Idade ou gravidez (crianças e grávidas precisam de maior quantidade de vitamina D);
  • Medicação (nomeadamente a toma de corticóides);
  • Passar muito tempo em ambientes fechados (idosos institucionalizados, por exemplo);
  • Pele escura;
  • Excesso de peso ou obesidade;
  • Viver em locais que estão longe do equador.

Ao longo do presente artigo averiguámos quais as principais características da vitamina D, a sua importância, benefícios, efeitos nocivos do défice da mesma e os fatores de risco do défice de vitamina D.

Em caso de níveis deficitários de vitamina D, sugerimos aumentar a exposição ao sol, o consumo de alimentos ricos em vitamina D tais como: óleo de fígado de bacalhau, peixes gordos, leite e derivados, iscas de fígado, cogumelos e leveduras.

Outra forma de regular os níveis de vitamina D é através do consumo de um suplemento alimentar como o nosso Vitamin D3 60 comprimidos ou o Vitamin D3 150 gr.

Leave a Reply